PRONATEC CAMPO abre 90 vagas em CURSOS PROFISSIONALIZANTES no RJ, até 20 DE MARÇO, em Seropédica. RJ

Começam nesta segunda (25) e seguem até o dia 20 de março, no Colégio Técnico da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CTUR-UFRRJ), no município de Seropédica (RJ), as inscrições para os cursos de formação profissional oferecidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego no Campo (Pronatec Campo) a jovens e adultos que trabalham na agricultura familiar desenvolvida no Rio de Janeiro.

Ao todo são 90 vagas nos cursos de agricultura familiar; operação de maquinário agrícola, e jardinagem, destinadas a agricultores familiares; assentados da reforma agrária; trabalhadores rurais acampados; quilombolas; pescadores artesanais e extensionistas rurais - que vivem e trabalham no Território Rural da Baía da Ilha Grande (Sul Fluminense) e desejam adquirir formação e qualificação profissional.

De acordo com a gerente de agroindústria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do RJ (Emater Rio), Solimar de Faria Verra, integrante do comitê fluminense do Pronatec Campo, as aulas terão início no próximo dia 06 de abril e serão ministradas no Colégio Técnico da UFRRJ.

Para se inscrever o interessado deverá comparecer ao CTUR de Seropédica, munido de documento de identidade civil e comprovante de que é agricultor familiar, pescador artesanal ou técnico de empresa de assistência técnica e extensão rural. Também deverá preencher ficha de inscrição com dados pessoais, endereço, grau de escolaridade e declaração de etnia, dentre outros dados.

Coordenador do comitê estadual do Pronatec Campo, o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no RJ, José Octávio Fernandes, explica que além de democratizar o acesso à educação, o programa tem o objetivo de contribuir, juntamente com outras políticas públicas, para a elevação da produtividade da agricultura familiar e da qualidade de vida no meio rural.

Segundo ele, os conhecimentos adquiridos pelos alunos deverão ser empregados no dia a dia das comunidades rurais, melhorando a produção, tornando-a mais competitiva e atrativa ao mercado, gerando mais oportunidades de negócios e renda para os agricultores e suas famílias.

“Com acesso à educação teremos jovens e adultos capacitados e instruídos, que podem atuar como multiplicadores do conhecimento, possibilitando a transformação de áreas que eram improdutivas em espaços de prosperidade econômica e social, diminuindo os conflitos pela posse da terra e contribuindo finalmente para a fixação do homem e, principalmente, do jovem no campo”, acredita Fernandes.

Reunidos na tarde de quarta-feira (21) no Instituto Federal Fluminense, em Campos do Goytacazes, representantes de entidades públicas e privadas e de movimentos sociais que integram o comitê do Pronatec Campo no RJ iniciaram o levantamento das demandas de formação e os estudos de viabilidade para a oferta, ainda este ano, de cursos gratuitos de qualificação profissional e tecnológica aos agricultores familiares e demais trabalhadores rurais do Território da Cidadania do Norte Fluminense.

Composto por nove municípios, segundo o Sistema de Informações Territoriais do MDA o Território da Cidadania do Norte Fluminense conta com 13,6 mil agricultores familiares, 2,2 mil famílias assentadas e seis comunidades quilombolas.